“Progresso”, série “Reparação Histórica”, 2021. 

 

Semente de maconha, terra e cápsula de mandioca.

“Progresso” é composto por quatro fotos que revelam as fases de preparação de uma bomba de semente de maconha com terra vegetal e cápsulas de mandioca biodegradáveis e compostáveis. 

 

Realizado durante o processo de pesquisa para a série “Reparação Histórica”, que tensiona valores ancestrais, sociais, cultuais e econômicos encontrados em todo o processo que vai desde o plantio da maconha, regulamentação inclusiva, direito à vida, saúde até a reparação histórica. O cultivo e uso dos benefícios da Cannabis são saberes ancestrais que transitam entre questões como fertilidade, liberdade, saúde e bem-estar. A bomba de semente é uma técnica ancestral japonesa que combina argila com semente e seu uso é para promover o cultivo de plantas pelo arremesso. O título “Progresso” é parte constituinte deste trabalho e orienta na elaboração da sequência e composição dos signos de cada uma das fotos.

Imagem 1:  semente de maconha manipulada geneticamente (DNA), aprimorada ao longo de várias gerações, a fim de desenvolver um composto livre de THC com alto teor de CBD (canabidiol), cuja propriedade tem resultados clínicos comprovados no tratamento e prevenção de dezenas de doenças em seres humanos e animais. 

 

Imagem 2: duas partes côncavas de cápsulas à base de mandioca, biodegradáveis e compostáveis, com terra vegetal acomodada no seu interior, juntamente com a semente, que deve ser selada com água, umedecendo levemente as extremidades das partes. 

 

Imagem 3: bomba de semente, na forma de uma esfera, de 4,2 cm de diâmetro, pronta para ser arremessada na natureza, terrenos baldios, parques, jardins abandonados e/ou solos degradados. 

 

Imagem 4: é possível observar 27 sementes de maconha na composição e número em alusão às unidades federativas representadas por estrelas na bandeira do Brasil, uma resposta ao resultado do trabalho “Progresso”, que aponta para a necessidade urgente da liberação do cultivo da maconha em todo o território brasileiro, por meio do agrupamento alegórico das sementes, uma referência às práticas coletiva, associativa e cooperativa, que incluem cultivo, transformação, comércio e usos, sejam eles medicinal, recreativo,  na produção, entre outros. 

 

Este trabalho foi pensado especificamente para a publicação “4 x 14”, de 2021, realizada por 14 artistas do grupo de aprofundamento I, do grupo de acompanhamento de projetos e pesquisa, o Clínica Geral do Ateliê397.